Esse Blog se destina às notícias que acontecem em nossa cidade e região, sem esquecer dos principais fatos do país e do mundo. Queremos trazer a notícia com um ponto de vista crítico e com velocidade para que você, nosso leitor, fique bem informado.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Lula assina decreto para vigência do Acordo Ortográfico

O acordo entrará em vigor em janeiro de 2009, mas a normal atual será aceita oficialmente até dezembro de 2012

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta segunda-feira, em sessão solene na Academia Brasileira de Letras, o decreto que estabelece o cronograma para a vigência do Acordo Ortográfico entre os países de Língua Portuguesa e orienta a sua adoção. O iG já adota, desde 7 de setembro, as normas instituídas na reforma ortográfica nos textos produzidos por sua redação. A antecipação é uma forma de demonstrar o apoio do portal às novas regras e colaborar para que os brasileiros se ambientem com o novo estilo de escrever.

O acordo entrará em vigor a partir de janeiro de 2009, mas a normal atual e a prevista poderão ser usadas e aceitas oficialmente até dezembro de 2012.

A reforma ortográfica foi aprovada em dezembro de 1990 por representantes de sete países que falam Português – Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. Em 2004, o Timor-Leste aderiu ao projeto dois anos após obter sua independência da Indonésia.

Para entrar em vigor, o acordo precisava da ratificação de no mínimo três países, o que foi conseguido em 2006 com Brasil, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, enquanto o Parlamento de Portugal aprovou em maio deste ano.

Segundo o Ministério da Educação, o acordo ampliará a cooperação internacional entre os oito países ao estabelecer uma grafia oficial única do idioma. A medida também deve facilitar o processo de intercâmbio cultural e científico entre as nações e a divulgação mais abrangente da língua e da literatura.

Mudanças

A reforma ortográfica estabelece 21 bases de mudanças na Língua Portuguesa. Entre as novas regras estão o retorno das letras K, W e Y ao alfabeto e a supressão definitiva do trema e dos acentos agudos de palavras paroxítonas cujas sílabas tônicas sejam éi e oi (como em jibóia, Coréia, jóia, que viram jiboia, Coreia e jóia).

O acento diferencial de palavras como pólo e pára (que viram polo e para) e as regras de hifenização (anti-semita vira antissemita) também sofrerão mudanças – mas, como toda regra ortográfica, sempre acompanhada de exceções.

Fonte: Portal Ibest

Avaliação pessoal de Lula atinge 80% em setembro, diz CNI/Ibope


A avaliação pessoal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva também atingiu recorde em setembro deste ano, subindo de 72%, em junho, para 80%, segundo aponta pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta segunda-feira.
A desaprovação recuou sete pontos percentuais na comparação com o mês de junho, descendo de 24% para 17%.
No Nordeste, a aprovação à maneira do presidente Lula governar chegou a 92%. A pesquisa registra que o único movimento negativo a Lula está entre os que ganham mais de dez salários mínimos mensais, grupo em que foi possível registrar redução no apoio ao presidente.
Na região Sudeste, a apoio ao presidente atingiu o índice de 74%. Na região Sul, chegou a 77% de aprovação e 19% de desaprovação, enquanto nas regiões Norte e Centro-Oeste o apoio a Lula chegou a 77%.
Na divisão por faixas salariais, o índice de aprovação ao presidente é maior entre os que ganham até um salário mínimo: 87%. Segundo a CNI/Ibope, a aprovação ao presidente cai ao ser elevado o nível de escolaridade dos entrevistados. Entre os que têm nível superior, a aprovação ao petista é de 66%. Já entre os que recebem mais de dez salários mínimos mensais, o percentual de apoio é de 56%.
A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 22 de setembro e ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.


Fonte: Folha on Line/Portal UOL

Ambulância capota e mata garoto de 2 anos em SC

Segundo bombeiros, ele foi arremessado para fora do veículo na BR-282. Menino foi levado com vida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Um garoto 2 anos morreu em um acidente no quilômetro 630 da BR-282, em Descanso, em Santa Catarina, nesta segunda-feira (29). Segundo o Corpo de Bombeiros, o motorista da ambulância perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou. O menino teria sido arremessado para fora do veículo. Ele foi encaminhado com vida ao Hospital São Miguel, em São Miguel do Oeste (SC), mas não resistiu. Outras três pessoas tiveram ferimentos leves e já foram liberadas do hospital.

Fonte: Portal Globo.com

Carminha Jerominho perde registro de candidatura

TRE-RJ tornou nula a filiação de Carminha ao PT do B.Ela cumpre prisão temporária em presídio de segurança máxima.

Depois de ter o seu pedido de habeas corpus negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carmem Glória Guinâncio Guimarães, conhecida como Carminha Jerominho, perdeu o registro de sua candidatura, na noite desta segunda-feira (29), segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Rio. O TRE-RJ tornou nula a filiação de Carminha ao PT do B, impossibilitando-a de concorrer ao cargo. A defesa pode recorrer da decisão.

Ainda de acordo com o TRE-RJ, o recurso, proposto pelo Ministério Público, foi julgado pelo fato do nome de Carminha Jerominho não constar da lista partidária no período de pedido de registro. Ela cumpre prisão temporária em presídio de segurança máxima, desde o dia 29 de agosto deste ano.

De acordo com o inquérito instaurado pela Polícia Federal, a filha do vereador Jerônimo Guimarães e sobrinha do deputado estadual Natalino Guimarães é acusada de tentativa de homicídio praticado em atividade típica de grupo de extermínio, quadrilha e uso de violência para coagir eleitores a votar em candidatos ligados à organização criminosa paramilitar (milícia) "Liga da Justiça", supostamente liderada pelo pai e pelo tio, que atua em comunidades na Zona Oeste.

Habeas corpus negado

Mais cedo, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Felix Fischer, negou liminar em habeas corpus ajuizado em favor de Carminha Jerominho. Os advogados da candidata argumentam que Carminha Jerominho está na iminência de sofrer constrangimento ilegal, já que o prazo de sua prisão temporária vai até esta segunda-feira (29). Por essa razão, eles entraram no TSE com habeas corpus preventivo, com pedido de liminar, para impedir que a candidata continue presa, diante da possibilidade de eventual prorrogação de sua prisão temporária.

Segundo os advogados, a manutenção da prisão da candidata seria uma violação ao Código Eleitoral, que proíbe que os candidatos sejam presos nos 15 dias anteriores e até 48 horas depois do fim da eleição, a não ser em caso de flagrante delito, em razão de sentença penal de condenação por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.

No entanto, o ministro Felix Fischer afirmou, em sua decisão, que não existe constrangimento ilegal em razão da possibilidade de prorrogação da prisão temporária da candidata. Além disso, o ministro destacou, ao negar a liminar, que a eventual prorrogação da prisão temporária, dentro do período de 15 dias antes até 48 horas após o término da eleição, mas que tenha sido decretada em data anterior a esse prazo (no caso 27 de agosto), "não acarreta, por si só, constrangimento ilegal sanável pela via do habeas corpus".

Fonte: Portal Globo.com

Bolsas asiáticas abrem em queda após rejeição a pacote

As principais bolsas asiáticas abriram a terça-feira em queda, no dia seguinte à notícia de que a Câmara dos Representantes dos EUA rejeitou o plano do governo americano para tentar barrar a crise econômica.

Em Tóquio, o índice Nikkei caiu quase 5% nos primeiros minutos desta terça-feira, enquanto na Coréia do Sul, a bolsa sofria perdas de 3,63%.
Já em Taiwan, as notícia do fracasso nas negociações nos Estados Unidos fizeram com que a bolsa abrisse com uma queda de 6,66%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng registrava perdas de 5,47% apenas 10 minutos depois da abertura do pregão.

"Isto (o fracasso do plano) vai ter um grande impacto na economia dos EUA e também vai afetar a economia global", afirmou o ministro da Economia do Japão, Kaoru Yosano.

Austrália e Nova Zelândia também sofreram perdas similares nas primeiras horas de terça, com a bolsa de Sidney marcando queda de 5,3% e a de Wellington 4,7%.

O primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, afirmou ter conversado com o premiê britânico, Gordon Brown, e os dois teriam concordado em pedir ao Congresso americano urgência para aprovar o acordo.

Perdas históricas

As perdas na Ásia chegam algumas horas depois de a Bolsa de Valores de Nova York ter registrado sua maior queda em pontos em um único dia na história.

O índice Dow Jones fechou a segunda-feira com queda de 6,98%, e o índice da bolsa eletrônica Nasdaq recuou 9,14%.

O Dow Jones acumulou uma queda de 777,68 pontos. A baixa recorde anterior era de 721,56 pontos, alcançada no primeiro dia de negócios na bolsa de Nova York após os ataques de 11 de setembro de 2001.

Seguindo a tendência americana, a Bolsa de Valores de São Paulo também despencou. O índice Bovespa terminou a segunda-feira com queda de 9,36%, depois de alcançar baixa de 13%. As negociações chegaram a ser paralisadas depois que o índice Bovespa recuou mais de 10% no início da tarde.

Rejeição na Câmara

A Câmara dos Estados Unidos rejeitou na segunda-feira, por 228 votos contra 205, o megapacote econômico de US$ 700 bilhões proposto pelo governo americano.
Cerca de dois terços dos deputados republicanos, correligionários do presidente George W. Bush, votaram contra o pacote. O pacote havia sido proposto pelo presidente George W. Bush no dia 20 de setembro.

O líder americano havia defendido que os congressistas precisavam aprovar a proposta com urgência, para evitar que a crise no sistema financeiro se espalhasse por toda a economia. Os deputados republicanos levantaram objeções tanto quanto ao conteúdo do pacote como à pressa em que ele foi colocado em votação.

No fim de semana, líderes partidários haviam chegado a um acordo em relação a pontos polêmicos, como mecanismos de supervisão do mercado financeiro, proteção para os contribuintes e limites aos salários de executivos de instituições financeiras. As concessões, porém, não foram suficientes para convencer boa parte dos congressistas a seguir a orientação dos líderes no plenário.

Fonte: Portal Terra

Dilma: crise americana não afeta obras do PAC

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou nesta noite que a crise americana não afetará as obras do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) no País. "O PAC não vai sofrer nenhum tipo de sanção, não há nenhum problema por causa dessa crise. Uma parte dos grandes investimentos já esta contratada", disse. As afirmações foram feitas em Porto Alegre, onde ela participou de um comício em apoio à candidatura de Maria do Rosário (PT), que concorre a prefeita.

Dilma afirmou que, apesar da seriedade da crise, o Brasil não será afetado porque as reservas econômicas são maiores. "Hoje, o Brasil tem um sistema financeiro robusto e não foi afetado porque existem regras mais rígidas quanto a especulação bancárias do que a dos bancos americanos", explicou.

Ela disse que situação de imunidade a crises financeiras se repete em países emergentes. "Essa não é uma crise na bolsa de valores, mas sim do sistema de crédito dos bancos americanos. Não é só o Brasil, todos os países emergentes estão fora da crise", declarou.

Para Dilma, a rejeição do pacote financeiro apresentado pelo governo americano no Congresso prejudica a população daquele país. "Quem perde é o povo americano. Espero que a medida seja aprovada porque é fundamental para os Estados Unidos", disse.

Fonte: Portal Terra

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Pesquisa das Eleições

A pesquisa eleitoral apresentada na noite de hoje pelo Instituto Brasmarket/Ric Record demonstra a tendência de vitória de JPK no primeiro turno. Mas como acreditar em uma pesquisa dessas quando, no mês passado foram divulgadas duas pesquisas (Mapa e Brasmarket) com entrevistas no mesmo dia e com resultados tão distintos? A pesquisa Mapa deu vantagem a JPK sobre Décio Nery de Lima de 7 p.p. Já a pesquisa Brasmarket superou o improvável com mais de 20 p.p. de diferença. A pesquisa real acontecerá somente no próximo dia 5 de outubro, onde, sem sombra de dúvidas teremos algumas surpresas, tanto na majoritária (prefeito) como na eleição proporcional (vereadores).

Após as denúncias de irregularidades das pesquisas do Instituto Brasmarket em várias regiões do Brasil, chegando a receber multas por alterar pesquisas e tentar cobrar R$ 190 mil para alterar dados de pesquisas já realizadas, fica difícil voltar a acreditar em todo e qualquer instituto.

domingo, 28 de setembro de 2008

Kassab passa Alckmin e Marta segue na liderança, mostra Ibope

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo DEM, Gilberto Kassab, subiu 4 pontos porcentuais - de 21% para 25% - na mais recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), contratada pelo jornal "O Estado de S.Paulo" e Rede Globo, e já ultrapassou o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que teve oscilação negativa de 1 ponto porcentual, de 21% para 20%, na corrida à Prefeitura de São Paulo.

A pesquisa divulgada neste sábado mostra também que a candidata do PT, Marta Suplicy, continua liderando o levantamento, com os mesmos 35% das intenções de voto da sondagem anterior, divulgada no dia 12.
Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos porcentuais, para mais ou para menos, Kassab e Alckmin continuam tecnicamente empatados.

Em quarto lugar, está o deputado Paulo Maluf, candidato do PP, que oscilou 1 ponto, de 8% para 7%. Em seguida, na quinta posição, vem a vereadora Sonia Francine, a Soninha, candidata do PPS, que subiu 1 ponto, e agora está com 4%.

O deputado Ivan Valente, candidato do PSOL, obteve 1%.

Os candidatos Anai Caproni (PCO), Ciro Tiziani Moura (PTC) e Levy Fidelix (PRTB) tiveram menos do que 1%. Edmilson Costa (PCB) e Renato Reichmann (PMN) constavam do disco da pesquisa estimulada, porém, não foram citados pelos eleitores entrevistados.

Os votos em branco e nulos somaram 4% e não sabem em quem votar ou não responderam totalizaram 4% dos eleitores.

Segundo turno

Numa eventual disputa do segundo turno entre Marta e Kassab, haveria empate técnico.

Ela teria 45% contra 44% das intenções de voto para ele, de acordo com o Ibope.

Também haveria empate caso a segunda etapa eleitoral fosse entre Marta e Alckmin. Os candidatos do PT e do PSDB a prefeito de São Paulo teriam os mesmos 45%.

Num segundo turno entre Marta e Maluf, a candidata do PT à Prefeitura ganharia de 55% a 25%.
Na hipótese de Kassab competir com Alckmin, o candidato do PSDB levaria a Prefeitura por 45% contra 37%.

O Ibope também simulou um eventual segundo turno entre Alckmin e o candidato do PP a prefeito. Nessa eventualidade, o candidato do PSDB teria 66% das intenções contra 17% de Maluf.

Rejeição

O candidato do PP é o que tem o maior índice de rejeição entre os entrevistados pelo Ibope.

Segundo o levantamento, 53% dos eleitores consultados não votariam em Maluf de jeito nenhum. Marta aparece em segundo lugar, com 32%. Kassab vem na terceira posição, com 24%, seguido por Soninha, com 23%, e Valente, com 21%. Fidelix vem depois, com 20%, seguido por Anai (17%), Moura (17%), Costa (15%) e Reichmann (15%). Alckmin é o que tem o menor índice de rejeição, com 13%.

Espontânea

Na sondagem espontânea, Marta também está na frente, com 30%. Em segundo lugar, vem Kassab, com 20% das intenções de voto. Depois, Alckmin, com 16%, seguido por Maluf, com 6%, e Soninha, que obteve 2%. Valente, Fidelix, Reichmann, Anai, Moura e Costa foram citados por menos de 1% dos eleitores entrevistados. Os demais candidatos não foram mencionados.

A pesquisa do Ibope foi realizada entre terça (23) e quinta-feira (25). Foram entrevistados 1.204 eleitores. O levantamento foi registrado na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, sob o número 031.001.08-SPPE.

Fonte: Portal Ibest

Chávez chega a Cuba e reúne-se com Fidel e Raúl Castro

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, chegou no sábado a Havana para se reunir com o chefe de Estado de Cuba, Raúl Castro, e o ex-governante Fidel Castro, informou hoje um meio oficial.

O jornal "Juventud Rebelde", em sua edição digital, informou que chegou a Havana procedente de Portugal o presidente venezuelano, que foi recebido no aeroporto José Martí da capital cubana por Raúl Castro.

"Neste momento, Chávez mantém um fraternal encontro com o líder da revolução cubana, Fidel Castro, e com o companheiro Raúl", acrescenta o jornal em uma breve informação.

Chávez visitou Cuba durante 5 horas entre a noite do domingo e a madrugada da segunda-feira passada, na primeira etapa de uma viagem por vários países que agora termina na ilha.

Fonte: Portal UOL

Familiares de vítimas do acidente da Gol cobram relatório da Aeronáutica


Há dois anos, avião caiu no Norte de Mato Grosso; 154 pessoas morreram.Em boletim preliminar, Aeronáutica descarta falha de radares.


O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), ligado à Aeronáutica, ainda não concluiu o relatório da investigação sobre o acidente com o Boeing da Gol. O documento é esperado por familiares das vítimas. Logo após a queda da aeronave, o órgão disse que o trabalho deveria ser concluído em 12 meses.


O Boeing da Gol caiu em uma região de mata fechada no Norte de Mato Grosso, em 29 de setembro de 2006, depois de bater em um jato Legacy. Foi o segundo maior acidente aéreo do país; 154 pessoas morreram. O jato, com sete ocupantes, pousou em uma base aérea, no Sul do Pará.

"Os familiares com quem converso são unânimes em dizer que esse relatório será o ponto final sobre o caso. Eles estão indignados e revoltados com a demora para revelar o conteúdo do documento. Já se passaram dois anos", disse Leonardo Amarante, advogado que representa 60 famílias.


"A última vez que a FAB [Força Aérea Brasileira] disse que não poderia entregar o relatório era por causa da demora em traduzir documentos em inglês. Era prevista a conclusão no ano passado e, até agora, nada foi apresentado", afirmou Luciana Siqueira, da diretoria da Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907.

Compromisso


O brigadeiro Jorge Kersul Filho, chefe do Cenipa, disse ao G1, em 2007, que o documento seria finalizado abaixo dos 18 meses, que é o cronograma estabelecido em padrões internacionais de investigação de acidente aéreo. O documento deve revelar as causas do acidente, sem apontar culpados, segundo a FAB.

Na sexta-feira (26), a FAB divulgou boletim com balanço dos quase dois anos de investigações do acidente. O documento revela pontos do relatório final, que foi encaminhado, em agosto deste ano, para representantes da Comissão de Investigação no exterior (Estados Unidos e Canadá). Eles têm 60 dias para enviar comentários sobre o texto do Cenipa. O rito segue a Convenção de Chicago.

A FAB informou ainda que foram realizados ensaios, testes e simulações em laboratórios brasileiros e estrangeiros. Representantes do Cenipa participaram de cinco reuniões com familiares das vítimas. Em uma delas, os participantes viram a reconstituição do acidente.

A Aeronáutica disse, ainda, que já foram emitidas recomendações de segurança de vôo nesses dois últimos anos e que o relatório sobre o acidente deverá ser divulgado depois de finalizados os trabalhos da comissão do exterior.

Informações publicadas
No boletim, o Cenipa indicou as cinco principais informações publicadas durante as investigações sobre a queda do Boeing da Gol:
1- Não foram encontrados erro de projeto ou integração nos equipamentos de comunicação no jato Legacy, que colidiu com a aeronave da companhia brasileira;
2- Os pilotos do Legacy disseram que não tiveram intenção de interromper o funcionamento do transponder (equipamento anticolisão) da aeronave;
3- O transponder estava em condições de uso, porém não estava em operação no momento da colisão;
4- Algumas normas e procedimentos não foram corretamente executados, o que levou a comissão a analisar os motivos pelos quais isto ocorreu. As considerações serão prestadas no relatório final;
5- Não foram encontradas indicações de influência de cobertura de radares na área do acidente, por ineficiência ou deficiência de equipamentos de comunicação e vigilância no controle de tráfego aéreo.
Fonte: Portal Globo.com
Foto: Diuvlgação / Bombeiros Sinop

Parlamentares fecham esboço de plano de resgate nos EUA

Vamos colocar o acordo no papel para formalizá-lo', disse Nancy Pelosi.Objetivo é fechar plano hoje antes da abertura das bolsas asiáticas.

Líderes do Congresso norte-americano e representantes do governo Bush fecharam na madrugada deste domingo (28) as linhas gerais do acordo que colocará em prática o plano de resgate financeiro nos EUA.

“Nós tivemos um grande progresso”, afirmou a presidente da Câmara de Representantes dos EUA, Nancy Pelosi. “Vamos colocar o acordo no papel para que possamos formalizá-lo”, acrescentou Pelosi.

A Câmara pode votar o plano ainda neste domingo e o Senado na segunda-feira.

O secretário do Tesouro, Henry Paulson, limitou-se a dizer, ao deixar a reunião, que acredita que "o acordo foi alcançado". Já Harry Reid, líder da maioria democrata no Senado, afirmou que as negociações foram "extremamente difíceis".

O programa de resgate, proposto na semana passada pelo governo, prevê o uso de US$ 700 bilhões para a compra de títulos podres em poder dos bancos.

A intenção é desbloquear o fluxo de crédito, que atualmente está paralisado pela presença desses ativos "tóxicos" nos balanços das instituições financeiras.

Impasses


Um comitê de legisladores já havia anunciado um princípio de acordo na última quinta. O pacto foi quebrado após o protesto de republicanos à ampla intervenção pública na economia.

Antes de entrar na reunião deste sábado, um grupo de republicanos insistiu em que, ao invés de comprar os títulos, o governo deveria coordenar um fundo com dinheiro privado que ofereça garantias de pagamento dos títulos podres.

Os democratas se mostraram dispostos a incorporar essa idéia ao programa final, embora só como uma das opções à disposição do Tesouro, e não como uma alternativa ao plano original.

Nem Pelosi nem Reid deram detalhes de como foi resolvida esse entrave nas negociações. A previsão é que a Câmara retome a sessão às 14h deste domingo, quando poderá ser votado o projeto de lei.

O Senado não tem atividades previstas para este domingo.

Os líderes democratas já haviam ressaltado que o objetivo era alcançar um acordo hoje antes da abertura das bolsas asiáticas.

Fonte: Portal Globo.com

sábado, 27 de setembro de 2008

Visita


A visita da Ministra-Chefe da Casa Civil do governo Lula foi muito concorrida na noite de ontem. Diversas autoridades e representantes de classes estiveram presentes no Clube de Caça e Tiro Blumenauense para ouvir Dilma falar sobre a atual situação econômica do Brasil e o momento de crescimento que vive o país.


Além de Dilma esteve presente o Ministro da Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, a Senadora Ideli Salvatti (PT), Deputados Estaduais e Federais.


Em seu discuro, Salvatti comentou do importante momento político que o país vive e da importância das eleições municipais, aproveitando para pedir voto para seu correligionário Décio Lima (PT).


Décio, por sua vez, num discurso bastante inflamado e que mexeu com a militância presente, fez questão de lembrar que "essa campanha tem lado" e que está do lado do povo. Comparou ainda índices de seu governo com o atual.


Lima fez questão de dizer para que a militância ignore as pesquisas eleitorais já que a grande pesquisa se dará nas urnas, lembrando dos números das pesquisas em 1996 quando estava atrás de Wilson Wan-Dall e acabou vencendo as eleições com mais de 50% dos votos.


A Ministra Dilma Roussef mostrou números da economia atual, falando desde os problemas sociais cobertos pelo Governo Lula, até a exploração de Petróleo na camada de Pré-Sal.


Palavras de ordem com Décio Prefeito e Dilma Presidente marcaram o encontro.


Ao final autoridades e militantes assistiram a uma reprodução do programa eleitoral exibido na noite de ontem e que não pode ser assistido em horário normal por causa do encontro.

video

Paraná vence mais uma e deixa crise para o Criciúma

Com a vitória, paranaenses se distanciam ainda mais da zona de rebaixamento e jogam e rival para o fundo

O Paraná Clube ganhou mais uma partida na Vila Capanema, desta vez por 3 a 1 sobre o Criciúma, e vai se afastado cada vez mais da zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Tricolor chegou aos 33 pontos, na 12ª posição, deixando a crise para os catarinenses, com 30 pontos, uma posição acima da zona do rebaixamento.

O time da casa não queria perder tempo e partiu para o ataque logo de cara. No primeiro minutos, Fabrício cobrou falta na entrada da área, mas a bola explodiu na barreira. Apesar do entusiasmo, a equipe paranista encontrava dificuldade para passar pela defesa catarinense. Aos seis minutos, Ricardinho balançou as redes, mas o árbitro anulou o lance marcando toque de bola. Aos nove minutos, Pituca arriscou de longe, mas a bola subiu demais. A pressão era do Tricolor, que mais uma vez chegou com perigo aos nove minutos, com Éder, que foi travado na hora de fazer o gol. Mas aos 10 minutos, depois de um contra-ataque rápido, a bola sobrou com Ricardinho, que mandou a bomba e abriu o placar. Porém, a festa durou pouco tempo. Em um de seus primeiros ataques, o Tigre chegou ao empate. Everton cobrou falta de longe e deixou tudo igual, aos 17 minutos.

O Paraná tentou responder rapidamente com Fabinho, aos 24 minutos, mas depois de tirar a zaga, o lateral bateu fraco, fácil para Vinícius. Aos 31 minutos foi a vez de Giuliano arriscar a batida de fora e o goleiro catarinense mostrar serviço novamente.

A partida ficou mais equilibrada no final da primeira etapa, mas sem boas oportunidades. Aos 41 minutos, Éder chutou da entrada da área e Vinícius teve dificuldades para defender.

No segundo tempo, os dois times voltaram sem alterações. Aos três minutos, Ricardinho cobrou falta na área, mas ninguém conseguiu completar. Na resposta, aos sete minutos, Canindé cobrou falta com perigo, mas a bola saiu por cima da meta. Mas, aos 10 minutos, depois de muita pressão, Agenor deixou para Giuliano, que tirou a defesa e tocou para o fundo das redes. O Paraná estava melhor na partida quando marcou os segundo gol. Porém, o Tigre ainda não estava morto e, aos 14 minutos, Jardel mandou a bomba para grande defesa de Mauro. Aos 20 minutos, Luis André entrou com liberdade e o goleiro paranista saiu para salvar o Tricolor da Vila.

O time da casa passava por um momento difícil, mas defendia o resultado positivo como podia. As coisas voltaram a melhorar quando Patrick recebeu o segundo cartão amarelo, aos 23 minutos, deixando os catarinenses com um a menos. Na cobrança da falta, Éder cobrou com perfeição e fez o terceiro gol. Aos 33 minutos, Éverton recebeu na área, mas foi travado na hora da conclusão.

O Paraná apenas administrava o resultado. Aos 45 minutos, Cristiano tentou a batida, mas sem sucesso. Na próxima rodada, o Paraná clube vai à capital goiana, onde enfrenta o Vila Nova, na próxima terça-feira, no Estádio Serra Dourada. Já o Criciúma volta para casa, onde no sábado que vem recebe o Ceará no Estádio Heriberto Hulse.

FICHA TÉCNICA PARANÁ 3 x 1 CRICIÚMA

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR)
Data: 26 de setembro de 2008, sexta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Almir Belarmino Caetano (RO)
Assistentes: Anderson Jose de Moraes Coelho (SP) e Marcia Bezerra Lopes Caetano (RO)

Cartões amarelos: Agenor, Fabrício (Paraná); Patrick, Everton, Sidney (Criciúma) Cartão vermelho: Patrick (Criciúma)
Gols: PARANÁ: Ricardinho, aos 10 minutos do primeiro tempo e Giuliano, aos 10 minutos e Éder, aos 24 minutos do segundo tempo. CRICIÚMA: Everton, aos 17 minutos do primeiro tempo

PARANÁ: Mauro; Murilo, Fabrício, Daniel Marques e Fabinho; Agenor, Pituca, Kléber e Giuliano (Cristiano); Ricardinho (Vagner) e Éder (Pimpão) Técnico: Paulo Comelli

CRICIÚMA: Vinícius; Patric, Wescley, Everton e Mateus; Basílio, Coutinho (Sidney), Canindé (Acerola) e Luís André e Luciano Bebê; Jardel (Zulu). Técnico: Paulo Campos.

Fonte: Portal Ibest

Marta lidera e Kassab abre vantagem de quatro pontos sobre Alckmin

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), abriu vantagem de quatro pontos percentuais sobre o adversário Geraldo Alckmin (PSDB) e está com 24% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado na Folha (reportagem disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL).

A candidata Marta Suplicy (PT) lidera a disputa com 37% das intenções de voto. Alckmin está com 20%. O candidato Paulo Maluf (PP) está com 6%, seguido por Soninha Francine (PPS), com 4%.

O Datafolha ouviu 1.658 eleitores ontem e anteontem. A pesquisa foi registrada no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo sob o número 03000108-SPPE. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Fonte: Portal UOL

Petrobras anuncia 2ª descoberta de óleo na bacia de Santos

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira a segunda descoberta de óleo leve ao sul da bacia de Santos, em reservatórios arenosos acima da camada de sal, no poço 1-SPS-57. "Essa descoberta confirma o bom potencial de óleo leve nas porções de águas rasas daquela bacia", afirmou a estatal em um comunicado.

O poço onde foi encontrado o óleo situa-se no bloco S-M-1289 da concessão BM-S-40, no qual a Petrobras detém 100% de participação. Esse bloco está localizado a cerca de 200 km da costa do Estado de São Paulo, em lâmina d'água de 274 m.

Segundo a Petrobras, fica, também, distante 9,3 km da primeira descoberta feita ali, o poço 1-SPS-56, no prospecto de Tiro, que foi anunciada em maio deste ano.

"Embora ainda esteja na fase preliminar de avaliação, a empresa, baseada nos dois poços e nas anomalias dos dados sísmicos, estima que o volume recuperável de óleo nessa área seja de aproximadamente 150 milhões de barris de óleo equivalente", afirmou a estatal.

A estatal informou ainda que os reservatórios descobertos estão situados a 2.060 m de profundidade e são similares aos encontrados no poço 1-SPS-56.

O comunicado da Petrobras ressaltou que a "produtividade dos reservatórios será avaliada imediatamente por meio de um Teste de Formação a Poço Revestido e que as dimensões das descobertas feitas por esses poços só serão definidas após Plano de Avaliação que será proposto à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), conforme determina o contrato de concessão BM-S-40.

Na quinta-feira, em um evento para discutir pré-sal em São Paulo, o presidente da Associação Brasileira dos Geólogos de Petróleo, Marcio Mello, havia chamado a atenção para o potencial das águas rasas na bacia de Santos.

Fonte: Agência Reuters

Campanhas de Obama e McCain atacam após debate

Apenas alguns minutos após terminar o primeiro debate presidencial, a campanha do republicano John McCain contra-atacou com um vídeo com as concessões feitas a ele por Barack Obama, enquanto os democratas puseram em evidência as contradições do republicano.

A campanha republicana enviou um vídeo aos meios de imprensa, que foi colcoado no YouTube, no qual são reproduzidas as três vezes em que Obama afirmou no debate que o senador McCain "está absolutamente correto".

No vídeo, intitulado "Absolutamente Certo", a campanha republicana se pergunta se Obama está preparado para liderar o país, depois que o candidato democrata deu razão a McCain em que é necessário infundir uma maior responsabilidade ao Governo, cortar as despesas desnecessárias, e ser prudente quando o presidente fala de invadir outro país.

Obama também deu razão a McCain quando este disse que os impostos são altos nos EUA, destaca a campanha republicana.

Os democratas, ao contrário, remeteram vários comunicados com as supostas contradições e erros nos quais o candidato republicano incorreu.

Assim, lembraram que McCain votou 23 vezes contra investir em energias renováveis, apesar de no debate ter dito que sempre tinha apoiado esta estratégia, e que o republicano participou de menos audiências no Senado sobre o Afeganistão que Obama, apesar de se considerar um especialista no tema.

Além disso, destacaram que, apesar de suas afirmações sobre a atual administração Bush, McCain votou a favor de suas políticas em 90% dos casos e que respaldou o presidente na Guerra do Iraque.

Como era de se esperar, as campanhas de ambos os candidatos cantaram imediatamente vitória para seus respectivos líderes.

Para os democratas, "a vitória de Barack Obama sobre John McCain é clara", porque o republicano "não ofereceu outra coisa além das mesmas políticas fracassadas de George W. Bush", enquanto Obama expôs sua política de "mudanças em economia e em política externa".
"Enquanto o senador McCain quer manter os grandes cortes de impostos para corporações e não diz nada sobre os desafios que os americanos enfrentam em sua vida diária, Barack Obama é um decidido defensor dos cortes tributários para a classe média, e propõe um seguro de saúde acessível e uma economia que criará milhões de postos de trabalho".

O diretor da campanha de Obama, David Plouffe, acrescentou que, "enquanto a política externa se supunha que era o tema forte de John McCain, Barack Obama dominou essa parte do debate com um apelo claro para terminar responsavelmente uma guerra equivocada no Iraque e para que possa terminar a luta contra a Al-Qaeda no Afeganistão".

A senadora democrata e ex-aspirante à Casa Branca, Hillary Clinton, que fez 22 debates com Obama, disse que o candidato demonstrou esta noite "sem dúvida que entende a gravidade da crise financeira e os desafios que o país enfrenta no Iraque e no resto do mundo".

O diretor de comunicação da campanha de McCain, Jill Hazelbaker, destacou que esta noite se viu "um homem presidencial, John McCain e outro político, Barack Obama".

Na sua opinião, McCain "ganhou o debate e controlou o diálogo todo o tempo, tanto na economia, como nos impostos, nas despesas, Iraque ou Irã.

E Barack Obama "o reconheceu quando disse, pelo menos 5 vezes, que John McCain tinha razão".

Para o diretor de comunicação, o debate desta noite demonstrou que McCain "controla os temas e apresenta uma agenda clara para o futuro dos Estados Unidos".

Fonte: Portal Terra

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Justiça anula grampos da Influenza

Juíza considerou que pedidos de gravações da Polícia Federal não respeitaram procedimentos judiciais

FLORIANÓPOLIS - Uma decisão da Justiça Federal em Florianópolis poderá afetar a Operação Influenza da Polícia Federal (PF). Parte das escutas telefônicas do inquérito, que haviam sido autorizadas pela Justiça Estadual de Itajaí, foi considerada nula e não servirá mais como prova no caso que colocou sob suspeita empresários, políticos e servidores públicos de Santa Catarina por supostos crimes financeiros ligados aos portos de Itajaí e São Francisco do Sul. A juíza federal Ana Cristina Krämer decretou a nulidade das interceptações telefônicas feitas entre 9 de agosto e 19 de novembro de 2007, período em que o inquérito tramitou na Justiça Estadual de Itajaí. Para a magistrada, o direito ao devido processo legal foi violado porque não houve, na Comarca de Itajaí, o protocolo e a distribuição dos pedidos de interceptação da PF às varas criminais. A investigação iniciou a partir de um pedido de escuta telefônica feito pelo delegado chefe da PF em Itajaí, Roberto Mário da Cunha Cordeiro, ao juiz substituto do Fórum Estadual de Itajaí, Paulo Afonso Sandri, que autorizou as interceptações.Ao determinar a nulidade das supostas provas, a juíza Krämer explicou que o primeiro pedido de interceptação poderia ter sido decidido sem prévia distribuição, mas que os demais (prorrogação e novas quebras de sigilo) não poderiam ter dispensado a distribuição por sorteio. O juiz de Itajaí, além de autorizar o primeiro pedido da PF, deferiu mais 28 ofícios de quebras de sigilos telefônicos requeridos pela PF sobre suspeitos. O magistrado está sendo investigado pelo Conselho Nacional de Justiça por essas decisões.Embora tenha sido comemorada por advogados dos suspeitos, a notícia não desanimou a Polícia Federal em Santa Catarina. Através da assessoria de comunicação social da Superintendência, em Florianópolis, o delegado responsável pelas investigações, Airton Takada, de Itajaí, disse que a decisão não mudará em nada do inquérito porque abrange apenas as escutas iniciais do caso.

Corregedoria investiga o caso

A forma como as quebras de sigilos telefônicos e de e-mail que deram origem à Operação Influenza foram autorizados levou o ministro César Asfor Rocha, corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a determinar instauração de sindicância para investigar denúncia feita pelo prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (PT), contra o juiz Paulo Afonso Sandri, que atua na comarca local.É a primeira vez que o CNJ investiga um magistrado catarinense. A sindicância, instaurada no dia 25 de agosto. A investigação do CNJ está a cargo do juiz Murilo Kieling.Paulo Sandri foi o responsável pelas autorizações de escutas que originaram a investigação da Polícia Federal (PF).Na reclamação disciplinar enviada ao CNJ, os advogados do prefeito Moraastoni questionam o fato de o delegado federal Roberto Mário da Cunha Cordeiro ter encaminhado os pedidos de quebra de sigilo a Sandri, que atua na Justiça Estadual (Itajaí possui uma Vara Federal Criminal), e acusam o magistrado de ter cometido "ato ilícito" ao autorizar os grampos.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

Boa hora

Na reta final de campanha, a Ministra-Chefe da Casa Civil chega a Blumenau no dia de hoje para dar força à campanha de Décio Lima (PT) à prefeitura de Blumenau.

A movimentação no comitê do candidato é bastante grande.

Ela será ouvida pela militância e autoridades regionais a partir das 20 horas no Clube de Caça e Tiro Blumenauense, na Rua Itajaí.

Além de Décio, vários outros candidatos da região deverão comparecer para, no mínimo pegarem depoimentos da Ministra para ser usado nessa reta final de campanha.

A coordenação petista espera entre 400 e 600 pessoas no local.

Este espaço estará lá cobrindo o evento e trará detalhes ainda na noite de hoje.

Dilma condiciona autonomia de universidades a reforma


A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, jogou água fria nas pretensões dos reitores das Instituições Federais de Ensino Superior que sonhavam com o processo de autonomia das universidades aprovado em um futuro próximo. Depois de ouvir várias cobranças nesta quinta-feira, durante um encontro com os reitores na Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Dilma afirmou que, para terem autonomia, "vai ser exigida uma profunda reforma das universidades", e uma gestão "mais séria e até mais flexível".


A ministra disse aos reitores que o governo admite "abrir uma discussão" sobre o tema e que, com os recursos do pré-sal, aumentam as chances. Essa concessão, no entanto, significa pouco na prática. A autonomia universitária está sendo debatida desde a Constituição de 1988, quando se tornou artigo constitucional. No entanto, falta a regulamentação que permitiria sua implementação. "O governo não tem objeção em abrir uma discussão, mas não vamos simplificar o tema", disse Dilma. "Autonomia não significa sair do TCU (Tribunal de Contas da União), do controle interno nem dar aumentos de salário quando quiser". Uma das reclamações ouvidas pela ministra foi justamente em relação às amarras impostas às universidades para fazer contratos de serviço e pessoal e as dificuldades nas prestações de contas. "Não há gestão autônoma de recursos públicos, nem para a União", advertiu a ministra. A proposta de reforma universitária, enviada ao Congresso ainda quando Tarso Genro era ministro, previa alguma autonomia, mas não a desejada pelos reitores. Por falta de vontade de ambas as partes, está abandonada em uma comissão da Câmara. Depois dos escândalos recentes de desvio de recursos pelos ex-reitores da Universidade de Brasília, Timothy Mulholland, e da Federal de São Paulo, Ulysses Fagundes Neto, a autonomia é vista ainda com mais desconfiança dentro do governo.



Fonte: Portal Ibest

Foto: cmedeiros.wordpress.com

Eleitorais

Hoje teremos nova rodada de programas eleitorais na TV por parte das campanhas majoritárias. Qual a surpresa que poderemos ter?

De um lado (JPK) uma campanha sem propostas efetiva e que diz que está buscando o apoio popular para desenvolvê-las.

De outro (Décio Lima) propostas, que alguns duvidam que possam ser efetivadas, mas que mostrar algum planejamento e alguma vontade de melhorar a cidade.

Tem-se ainda a terceira via (Ivan Naatz) qeu está tentando subir nas pesquisas e, se não tiver fôlego para chegar, ao menos vai fazer acontecer o segundo turno.

Outro acontecimento importante deste final de semana é o debate da Ric-Record no domingo à noite. Até agora, nos debates anteriores, não houve enfrentamento direto entre Democrats e Petistas. Será que é agora?

Aguardemmos então as cenas dos próximos capítulos.

Impasse adia o acordo para pacote nos EUA

Negociações sobre crise nos EUA seguem nesta sexta

As negociações no Congresso sobre um pacote de US$ 700 bilhões para o setor financeiro continuarão nesta sexta-feira (26), mas não há sinais de que republicanos opositores ao plano participarão das conversas, disse o deputado democrata Barney Frank a jornalistas nesta quinta. Falando a jornalistas depois de um longo encontro com o secretário de Tesouro, Henry Paulson, e outros legisladores, Frank, presidente do Comitê de Serviços Financeiros da Casa dos Representantes (a Câmara dos Deputados dos EUA), disse ainda que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, não levaria a plenário uma proposta partidária, o que significa que pelo menos alguns republicanos teriam que assinar qualquer proposta. "Para os deputados republicanos, dar um passo é simplesmente assustador", disse Frank aos jornalistas, acrescentando esperar que o presidente George W. Bush e o candidato republicano à Casa Branca, John McCain, os convença a comparecer.

Após o anúncio de um acordo preliminar entre os partidos democrata e republicano durante a tarde desta quinta-feira (25), o plano de socorro de US$ 700 bilhões do governo americano para o setor financeiro enfrenta um impasse.

Uma reunião realizada no fim da tarde na Casa Branca que contou com a presença do presidente George W. Bush, dos pré-candidatos Barack Obama e John McCain e de líderes dos dois principais partidos não conseguiu obter um consenso sobre o pacote econômico.

Os líderes dos partidos seguirão reunidos nesta sexta com os principais especialistas econômicos do governo, na esperança de alcançar um acordo antes do recesso parlamentar americano. A interrupção deveria começar hoje, mas poderá ser adiada devido às negociações.

Falta de consenso

Após participar da reunião, o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, afirmou que o acordo virá "no devido tempo", mas que são necessárias novas reuniões para que se chegue a um consenso.

"Ainda são necessárias discussões entre o presidente George W. Bush e seus aliados republicanos - incluindo John McCain, o candidato do partido - para que eles definam "o que querem exatamente", afirmou o senador à rede de TV "CNN". Segundo ele, do ponto de vista democrata, o programa de ajuda não pode ser um "socorro aos CEOs" (executivos de bancos), mas sim ter o objetivo de evitar problemas sérios para o contribuinte americano, incluindo a desvalorização dos planos de aposentadoria.

Por sua vez, McCain também se disse otimista. "Tenho confiança que conseguiremos um acordo que agrade à maioria dos colegas do meu lado, assim como a maioria do outro lado", declarou em entrevista à rede de TV "CBS".

O candidato republicano negou que um acordo teria sido alcançado anteriormente: "eu sabia, ao entrar, porque já havia estado com meus colegas republicanos na Câmara, que nunca houve um acordo. Mas eu acredito que a reunião foi importante para fazer o processo avançar", afirmou McCain.

Esperança

"Minha esperança é de que a gente consiga um acordo", disse o senador democrata Christopher Dodd, presidente do comitê bancário do Senado dos EUA, na noite desta quinta-feira. Mais cedo, ainda no Capitólio, ele comemorava por ter chegado a um entendimento com líderes republicanos sobre as diretrizes do pacote. Segundo agências internacionais, Dodd reclamou que alguns deputados republicanos estão tentando usar o episódio para fazer um "plano de resgate de John McCain", e não do sistema financeiro.

Visão de Bush

No fim da tarde, o presidente George W. Bush disse que tinha a expectativa de chegar "muito rapidamente" a um acordo com os parlamentares sobre o plano de resgate do sistema bancário, cujo custo é estimado em US$ 700 bilhões.

"Minha esperança é que possamos chegar a um acordo muito em breve", declarou Bush durante uma reunião com membros do Congresso da qual também participaram os candidatos à eleição presidencial de 4 de novembro, o democrata Barack Obama e o republicano John McCain.

Os líderes da Casa Branca e do Congresso dos EUA prometeram após a reunião que vão continuar trabalhando juntos para finalizar o plano, afirmou a porta-voz da Casa Branca Dana Perino. "Existe um claro senso de urgência e concordância sobre a necessidade de estabilizar os mercados financeiros e evitar que uma massiva crise financeira afete todos na América", disse Perino.

Pacote

Segundo notícias divulgadas por agências de notícias, o pacote incluiria algumas exigências dos deputados, como a limitação da concessão de bônus a executivos dos bancos ajudados pelo dinheiro oficial e também a liberação da ajuda em parcelas, sendo a primeira delas de US$ 250 bilhões.

Nesta quinta-feira, o otimismo geral sobre um acordo foi suficiente para alavancar uma baixa do dólar, que fechou com baixa de 1,62%, e uma alta de 3,98% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). As bolsas européias e norte-americanas também tiveram um dia positivo.

Acordo

Nesta tarde, o senador democrata Chris Dodd, ao lado de legisladores republicanos, havia anunciado que os congressistas dos dois principais partidos dos EUA chegaram a um acordo básico sobre as diretrizes do plano. Segundo o senador republicano Barney Frank o congresso estava "a caminho" da aprovação do pacote.

Dodd declarou que, depois de três horas de discussão, os negociadores dos dois partidos resolveram submeter o texto de seu acordo aos responsáveis do departamento do Tesouro. Na seqüencia, eles se encontraram com o secretário do Tesouro, Henry Paulson, para detalhar as medidas.

O candidato democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama, também disse que as lideranças partidárias no Congresso "fizeram progressos" na negociação do pacote de resgate financeiro e "parecem estar perto de um acordo". Tanto Obama quanto o candidato republicano John McCain fizeram um manifesto em favor da aprovação do pacote na quarta-feira.

Fonte: Portal Globo.com

Bloqueados US$ 46 mi de Daniel Dantas na Inglaterra

A pedido do ministério da Justiça, autoridades do Judiciário britânico determinaram o bloqueio de cerca US$ 46 milhões pertencentes a Daniel Dantas.

O bloqueio foi confirmado nesta quinta (25) por autoridades judiciárias da Inglaterra. O pedido de retenção do dinheiro fora formulado pelo Ministério Público.

Deu-se no âmbito das investigações relacionadas à Operação Satiagraha. O objetivo é evitar que o fundador do Opportunity se desfaça dos recursos antes da conclusão do processo.

Um processo em que Daniel Dantas responde, entre outros delitos, pelo crime de evasão de divisas.

Coube à Secretaria Nacional de Justiça, órgão vinculado à pasta de Tarso Genro, enviar o pedido à Inglaterra. Valeu-se de um acordo de cooperação judiciciária que o Brasil mantém com aquele país.

O objetivo final do Ministério Público é o de obter a repatriação do dinheiro caso Daniel Dantas venha a ser condenado pela Justiça brasileira.

Fonte: Folha On Line

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Vereadores II

A pesquisa que foi repassada a este blogueiro não confere com a realidade. A mesma não foi feita pelo Mapa nem tampouco registrado na 3a. Zona Eleitoral. Por isso foi retirada do Blog na tarde de hoje.
A Pesquisa mais exata será no próximo dia 5 de outubro às 17h. Aí sim saberemos quem se elegeu.

Kaká deve ser o grande nome de Dunga na convocação desta quinta-feira


Nomes de Pato e Ronaldinho, também do Milan, geram expectativa sobre a lista para os jogos contra Venezuela e Colômbia pelas eliminatórias


A volta de Kaká à seleção brasileira deve ser a principal notícia da convocação que o técnico Dunga fará nesta quinta-feira, às 14h30m, na sede da CBF, para os dois próximos jogos pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. O Brasil enfrentará a Venezuela, em San Cristóbal, no dia 12 de outubro, e três dias depois pegará a Colômbia, no Maracanã, em jogo que marcará a abertura do returno das eliminatórias sul-americanas.

Kaká, que estava com uma tendinite no joelho esquerdo, ficou fora das duas últimas partidas da seleção nas eliminatórias (vitória de 3 a 0 sobre o Chile, em Santiago, e empate de 0 a 0 com a bolívia, no Engenhão, no Rio de Janeiro). O meia do Milan mostrou que já está recuperado na boa atuação que teve nos dois últimos jogos da sua equipe pelo Campeonato Italiano, nas vitórias sobre o Lazio e o Reggina.

Outra expectativa fica por conta de dois companheiros de kaká no Milan: Alexandre Pato e Ronaldinho Gaúcho. Decepcionante nas Olimpíadas de Pequim, Pato voltou a jogar bem, mas Ronaldinho, que foi substituído por Dunga nos dois últimos jogos nas eliminatórias, amarga o banco de reservas no clube italiano.

O Brasil ocupa a segunda colocação das eliminatórias sul-americanas, com 13 pontos. A Venezuela está em oitavo, com sete, e a Colômbia ocupa a sexta colocação, com dez pontos.



Fonte: Portal Globo.com


Foto: Blog do Kaká


Em alta, Lula 'decreta' fim da era neoliberal


Depois de ter acusado os países ricos de praticarem ''populismo nacionalista'' e de ter dito que o sistema financeiro mundial investiu em uma ''jogatina'' que resultou na atual turbulência econômica, Lula se despediu de Nova York e de sua temporada na Assembléia Geral da ONU, ''decretando'' o fim da era neoliberal.


Ao longo de sua estadia em Nova York, encerrada na quarta-feira, o presidente deu declarações que demonstraram a segurança de alguém cuja popularidade alcançou a marca recorde de 77,7% - de acordo com pesquisa do Instituto Sensus- e a confiança de um líder cujo país não foi fortemente atingido pelas mazelas econômicas que vêm assolando os Estados Unidos.


Lula disse acreditar que o período neoliberal ''está encerrado porque (a crise) demonstra que também no sistema financeiro é preciso ter seriedade, é preciso ter ética, não é apenas o cidadão comum que tem que ser ético''.


Os puxões de orelhas do líder brasileiro ao longo de sua estadia de três dias não se limitaram ao sistema financeiro. Lula também desferiu golpes contra os Estados Unidos e o presidente George W. Bush e ainda deu palpites na campanha eleitoral americana.


''O ideal é que os dois candidatos pudessem assinar uma carta ao povo americano, como a que eu assinei ao povo brasileiro em 2002, assumindo um compromisso para dar tranqüilidade ao povo americano e tranqüilidade para o mundo como um todo'', afirmou.


O presidente também procurou colocar o Brasil em um papel de protagonista no contexto internacional, capaz de exigir dos organismos multinacionais propostas para contornar a atual crise financeira.


''Eu cobrei do G8, cobrei do FMI e do Banco Mundial que estava na hora de eles se manifestarem, porque quando é um país pequeno que tem crise, todos eles dão palpite. Quando é a maior economia do mundo que entra em colapso, a gente não vê nenhum palpite deles.


''O último evento de Lula em Nova York foi uma reunião sobre a crise financeira mundial da qual participou como único representante da América Latina, ao lado de líderes como o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e o premiê espanhol, José Luiz Rodríguez Zapatero.


Repercussão


Se à primeira vista os comentários e ações do líder brasileiro poderiam dar a impressão de meras bravatas, a mídia americana tratou as observações de Lula com destaque e até reverência.


Para o New York Times, o discurso de Lula na abertura da cúpula da ONU, no qual o presidente afirmou que "o ônus da cobiça desenfreada não pode cair impunemente sobre todos" refletiu o tom do encontro.


O Wall Street Journal destacou que Lula defendeu a criação de um sistema que previna o sistema financeiro mundial de ser vítima de futuros abusos.


O jornal também definiu o presidente brasileiro como um ''defensor do meio termo entre capitalismo e socialismo'', e, em tom menos lisonjeiro, como um líder que ''anda em uma corda bamba entre as práticas da ortodoxia econômica e o financiamento de programas sociais populistas''.


Ao passo que a mídia dos Estados Unidos deu ouvidos aos comentários de Lula, o presidente também esteve atento ao pronunciamento do líder americano, George W. Bush, mas aproveitou para criticá-lo, devido ao pouco destaque que ele deu ao tema da crise econômica em seu discurso. "Eu lamentei porque imaginei que o presidente Bush, já que é a ultima aparição dele na sede das Nações Unidas, faria um discurso de despedida, falando um pouco da crise econômica e o que o governo americano pretende fazer", afirmou.


O líder brasileiro ainda ironizou: ''Eu, como sou defensor da autodeterminação dos povos e da soberania dos discursos dos presidentes, fui obrigado então a ficar quieto".


Odebrecht


Enquanto Lula estava em Nova York, a empreiteira brasileira Odebrecht se viu envolvida em uma polêmica no Equador.


O governo do país sul-americano acusou a companhia de ter cometido falhas na construção e posterior paralisação da central hidrelétrica San Francisco - a segunda maior do país - construída pela empresa - e está exigindo o pagamento de uma indenização por parte da Odebrecht.


Ao contrário do tom dirigido aos Estados Unidos, para o vizinho sul-americano o presidente reservou um tom fraterno ou, como ele próprio comparou, uma postura de irmão mais velho.


''Não tem jeito. O Brasil tem o papel de ser cobrado, porque somos o maior. Você imagina na sua casa, com seus irmãos menores, quando você morava com três, quatro irmãos, você podia estar certo, mas eles ficavam te cobrando coisas'', afirmou.


Bom humor


O presidente não deixou também de fazer piada sobre as recentes descobertas de petróleo feitas no Brasil e os investimentos da Petrobras no setor, que deverão estar na ordem de US$ 112 bilhões de dólares entre 2008 e 2012.


De acordo com o presidente, as descobertas farão do presidente da empresa, José Sergio Gabrielli, o primeiro ''xeque brasileiro''.

Nos últimos dias, Lula ofereceu um retrato completamente distinto do presidente que era notoriamente avesso ao contato com a imprensa até o final de seu primeiro mandato.


Ele se mostrou bem-humorado no trato com os jornalistas e solícito em dar declarações, chegando a oferecer diariamente uma média de duas entrevistas coletivas - ainda que estas tenham sido realizadas no improviso, entre um evento e outro de sua apertada agenda e em plena calçada do hotel em que estava hospedado, o suntuoso Waldorf Astoria.


Lula retornou ao Brasil na quarta-feira à noite, onde deverá retomar a rotina dos últimos dias de subir ao palanque de diferentes candidatos governistas.

As pesquisas mais recentes mostraram também que o presidente é o melhor cabo eleitoral da política nacional, um motivo a mais para Lula estar dotado de tanto bom humor.

Fonte: Portal UOL
Foto: Wikipédia

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Eleições

O programa eleitoral desta noite deixou muito claro as estratégias de campanha dos candidatos JPK (Dem) e Décio Lima (PT). A intenção da candidatura de JPK de tentar esconder as filas nos Postos de Saúde do município (basta ouvir as rádios para confirmar os problemas da saúde) foi desmascarada de forma ampla por Décio Lima. Infelizmente Blumenau tem que conviver com as mentiras de candidatos que tentam enganar o povo e fazer de conta nos fazendo viver em "Alice no país das maravilhas", quando, na verdade a história é outra. Aquele cidadão, esperando sozinho na porta do ambulatório quando a fila verdadeira se formava nos fundos do AG da Velha para esconder o problema, beirou o ridículo. A coligação de JPK chegou a tentar induzir os primeiros da fila a afirmar que foram trazidos pela produção do PT; o que foi desmentido pela própria comunidade. Cabe à população de Blumenau escolher!

AG da Velha

A briga entre as equipes das candidaturas de JPK e do ex-prefeito Décio Lima no Ambulatório Geral da Velha vai dar muito pano para manga. Pelo que se ouve nas rádios da cidade, sabe-se muito bem quem não está falando a verdade. O caos na saúde é latente e visível prejudicando muito o povo de nossa cidade. Infelizmente as equipes de gravações têm que se sujeitar, além do caos na saúde, às ameaças de parte a parte, colocando a população em situação de ter que escolher quem realmente mente.
Vale ainda lembrar que é bom a população ouvir as rádios locais, principalmente os programas em que as ligações telefônicas são atendidas ao vivo (exemplo do Bote a Boca No Trombone - Rádio Menina FM) para saber o que realmente está acontecendo com a saúde (ou falta dela) em nossa cidade.

Rapidinha




De Narcisa Tamborindeguy, no quadro que faz para o "Superpop" (Rede TV!), para o filho de Tom Jobim : "Quais as novidades do seu pai?". Ele respondeu: "Não sei, faz tempo que não o vejo".
Fonte: Folha On Line
Foto:

Site Oficial Tom Jobim

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Lula dominaria nova reeleição

A pesquisa CNT/Sensus mostra que o presidente Lula venceria as eleições presidenciais de 2010 caso pudesse concorrer. O nome dele foi lembrado por 23,4% dos entrevistados, sem uma lista pré-estabelecida de candidatos. Em seguida, aparece o governador José Serra (PSDB-SP) com 6,7% dos votos. Em terceiro, o governador Aécio Neves (PSDB-MG) com 3,3% das intenções de voto, seguido da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), do PT, com 1,9% dos votos.Sem o nome de Lula, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), e o deputado Ciro Gomes (PSB), são os preferidos. Em todos os cenários da pesquisa em que os dois são citados, eles ficam em primeiro (Serra) e segundo (Gomes). Nos cenários de segundo turno, Serra venceria todos os opositores. Se substituído por Neves, o PSDB também leva vantagem.

Fonte: Jornal de Santa Catarina

Justiça eleitoral cassa candidatura de João da Costa no Recife

A Justiça Eleitoral cassou nesta terça-feira (23) a candidatura de João da Costa (PT) à Prefeitura do Recife. A decisão foi anunciada nesta tarde pelo juiz das investigações judiciais Nilson Nery, que julgou procedente denúncia de uso da máquina pública feito pelo Ministério Público Eleitoral de Pernambuco. Ainda cabe recurso.

João da Costa é apoiado pelo prefeito do Recife, o também petista João Paulo, e lidera as pesquisas de intenção de voto na capital pernambucana. Segundo o último levantamento do Ibope, o petista tem 46% das intenções de voto e Mendonça Filho (DEM), 21%. Pelo Datafolha, Costa alcança 48% das intenções e o candidato do DEM, 24%

Se mantida, a decisão torna Costa inelegível por três anos. A assessoria de imprensa do candidato informou ao G1 que deve recorrer da decisão e anunciará as medidas em uma coletiva à imprensa, prevista para as 20h.

A investigação sobre o suposto uso da máquina pública, feita pela Polícia Federal e supervisonada pelo Ministério Público Eleitoral, incluiu dez laudos periciais emitidos pela PF, a partir da apreensão e análise de computadores da Secretaria de Educação do Recife.

Nas máquinas, segundo a denúncia, teriam sido encontrados jingles da campanha e convocações feitas a pessoas com cargos comissionados para participação em eventos da campanha de Costa em horário de expediente. A promotora Andrea Nunes, que supervisionou as investigações, já havia pedido a impugnação da candidatura do PT.

Fonte: Portal Globo.com

Polícia envolve Anderson e Ronaldinho em investigação de tráfico

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgou na segunda-feira uma investigação envolvendo o nome do meia Anderson, do Manchester United, com um traficante de drogas do estado. Trata-se de Richard Alex da Silva Martins, o Gigi, que foi detido também na segunda em um apartamento pertencente ao jogador na cidade de Porto Alegre. Ronaldinho Gaúcho, do Milan, também tem seu nome envolvido no caso, uma vez que as investigações contam com a transcrição de uma conversa entre os dois jogadores sobre um pagode com o traficante. Nenhum deles faz menção a drogas.As informações são do portal gaúcho Clic RBS e do jornal Zero Hora. O imóvel de Anderson se localiza na rua Corrêa Lima, no bairro porto-alegrense de Menino Deus, e seria usado pelo ex-gremista em suas visitas à capital gaúcha, de acordo com um funcionário da portaria do prédio. Segundo as investigações do Ministério Público, Gigi havia utilizado um carro de Anderson, um Porsche Cayenne, para fugir da Colônia Penal Agrícola de Mariante, em Venâncio Aires, no dia 24 de junho. No mesmo dia, o veículo recebeu uma multa em uma estrada da cidade, que foi enviada a Anderson. O MP garante ter escutas telefônicas que comprovam a utilização do carro, mas ainda não conseguiu comprovar se há ligação direta entre o jogador e Gigi – que seria ligado a um amigo do meia da seleção brasileira. A prisão de Gigi faz parte de uma operação realizada para desmontar uma quadrilha de traficantes que atua no bairro Vila Maria da Conceição, em Porto Alegre. O alvo da Polícia era Paulo Ricardo dos Santos Silva, o Paulão, tido como chefe de operações do bando. Paulão teve prisão decretada, mas não foi encontrado e segue foragido.

Fonte: Portal ESPN Brasil

Lula ataca 'ganância' de especuladores e propõe solução multilateral

NOVA YORK - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou seu discurso, na manhã desta terça-feira, na abertura da 63ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, comentando a crise financeira mundial e exortou os países a desenvolverem um sistema multilateral para controlar os mercados.

Em Nova York, Lula afirmou que é necessário desenvolver um mecanismo para que investimentos financeiros sejam regulados por normas transparentes e globais, contendo assim o que chamou de "anarquia especulativa". De acordo com o presidente, deve partir da ONU uma "resposta vigorosa" para as ameaças que rondam a economia mundial.
Após uma breve introdução sobre a crise financeira, Lula citou brevemente todos os principais temas na atual agenda da política externa brasileira: combate à fome e crise alimentar; biocombustíveis; Rodada Doha e liberalização comercial; degradação ambiental e democratização dos órgãos das Nações Unidas - ou seja: o "merecimento" brasileiro a um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU.
'Muros fascistas'
Lula afirmou que, após a queda do muro de Berlim, "outros muros foram sendo construídos com enorme velocidade, sob argumentos nacionalistas ou mesmo fascistas", referindo-se às barreiras comerciais impostas por países desenvolvidos, como "escandalosos subsídios" e tarifas.
O presidente afirmou que o sistema multilateral precisa ser adaptado ao século XXI e citou iniciativas firmadas entre os países em desenvolvimento - IBAS, BRICs - como exemplos de articulações diplomáticas bem sucedidas, que vêm colaborando para dar ao mundo uma "nova geografia política, econômica e comercial".
Lula citou, ainda, a mediação brasileira na Bolívia e a missão de paz no Haiti para demonstrar o papel de liderança regional do país, visando ao assento permanente no Conselho de Segurança da ONU - que, segundo Lula, é uma "representação distorcida, congelada há seis décadas". Elogiou, assim, a recente decisão da Assembléia Geral de iniciar as negociações para a reforma.
Por fim, lembrou os 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos, a serem completados em dezembro deste ano, e o centenário de Josué de Castro, estudioso brasileiro do flagelo da fome e primeiro diretor da FAO, agência das Nações Unidas para a fome e a miséria.

Fonte: Portal Ibest

Com queda da Vale, Bovespa fecha com fortes perdas

A Bolsa de Valores São Paulo (Bovespa) fechou a terça-feira com desvalorização de 3,78% nas ações do seu principal índice, o Ibovespa, aos 49.593 pontos, segundo dados preliminares. As perdas foram puxadas pela combinação de recuo nas commodities, o que afetou os papéis da Vale e da Petrobras, com as incertezas relacionadas à aprovação do plano de socorro do governo dos Estados Unidos contra a crise financeira.
O giro financeiro totalizou R$ 5,35 bilhões, turbinado pela volatilidade dos negócios. No início do pregão, o índice chegou a operar no azul.
Apesar dos discursos veementes de autoridades do governo americano em prol da aprovação urgente do pacote de US$ 700 bilhões para evitar um colapso no mercado de crédito dos Estados Unidos, congressistas do país mostraram-se contrariados com os termos da proposta.
Para profissionais do mercado, num momento em que o ânimo dos investidores está bastante sensível, devido à expectativa por uma solução que restaure rapidamente a confiança no sistema financeiro, esse impasse é bastante negativo.
"Se o plano continuar encontrando resistência no Congresso, os índices das bolsas podem encontrar pisos ainda inferiores aos da semana passada", disse Raffi Dokuzian, superintendente de renda variável da Banif Corretora.
Em Wall Street, onde as bolsas operaram em alta durante boa parte do dia, o índice Dow Jones caiu 1,47%.
De quebra, a Bovespa ainda refletiu a crescente expectativa de uma desaceleração econômica mundial mais acentuada em 2009, que levou a nova rodada de perdas das matérias-primas.
Assim, o preço do barril do petróleo voltou para a faixa de US$ 106, arrastando Petrobras para uma queda de 4,7%, para R$ 33,25.
Pior ainda aconteceu com as commodities metálicas, levando Vale a tombar 5,44%, para R$ 33,52. Para as fabricantes de aço, o dia foi ainda mais negativo. Gerdau puxou a fila, caindo 7,3%, cotada a R$ 23,40.

Fonte: Portal Terra

Governo Lula tem melhor avaliação histórica, mostra pesquisa CNT/Sensus

BRASÍLIA - O governo Lula teve avaliação positiva de 68,8%, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e realizada pela CNT/Sensus. É a melhor avaliação do governo Lula na série histórica da pesquisa, que começou em julho de 1998.
No último levantamento, em abril, Lula tinha ficado com 57,5% de avaliação positiva, superior a todas as pesquisas anteriores, incluindo o governo FHC. A avaliação regular caiu de 29,6%, em abril, para 23,2%. A avaliação negativa também caiu de 11,3% para 6,8%.
Questionados sobre o desempenho pessoal do presidente, 77,7% dos entrevistados fizeram avaliação positiva. A desaprovação foi de 16,6%. Em abril deste ano, a aprovação ao presidente era de 69,3% e a desaprovação, 26,1%.
O diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, atribui o crescimento da aprovação ao presidente Lula ao bom momento da economia e ao discurso direto em relação à população. A atenção dada a programas sociais, ao aumento do salário mínimo e à estabilidade da economia também são fatores atribuídos ao bom desempenho do presidente.

Eleições 2008

Sobre as eleições municipais deste ano, a pesquisa revela que 35,9% do eleitorado acompanham as campanhas 'com muita atenção'. Nas eleições de 2004, este índice era de 38,2%. Os eleitores que acompanham 'com interesse médio' somam 40,6%, enquanto, em 2004, 31,5% responderam da mesma forma. Ainda 21,5% se revelam desinteressados pelas eleições, enquanto, em 2004, este índice era de 28,5%.
A pesquisa foi realizada em 136 municípios das cinco regiões do país. Foram entrevistados 2 mil eleitores, entre os dias 15 e 19 de setembro. Deste universo, 59,8% disse ter o voto para o pleito municipal definido. Outros 17% responderam que têm preferência, mas ainda podem mudar de candidato, e 18,9% têm voto indefinido.
A pesquisa levantou ainda um ranking de critérios para a escolha para prefeito. Ser um bom administrador foi considerado o mais importante para 48,9%. As propostas são as mais relevantes para 18,8%. Ser um bom político foi apontado por 18,2% dos entrevistados como o principal critério e qualidades pessoais é para 11% o fator mais relevante na escolha do prefeito.
Segundo a pesquisa, 40,4% esperam que o prefeito administre o município garantindo a execução dos serviços públicos. 33,1% anseiam pela geração de empregos. 17% acham importante desenvolver políticas de combate à violência, enquanto 4,3% esperam que o prefeito participe de grandes temas nacionais.

Sucessão 2010

A pesquisa revelou ainda que 23,4% dos entrevistados votariam no presidente Lula para presidente em 2010. José Serra ficaria em segundo lugar, com 6,7%; o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, teria 3,3% das intenções de voto, seguido da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, com 1,9%. A candidata do Psol, Heloísa Helena, teria 1,5% e Ciro Gomes e Geraldo Alckmin ficariam empatados, com 1,4%. Dos entrevistados, 56,7% não souberam responder.
A pesquisa CNT/Sensus também simulou oito cenários para 2010, sem o presidente Lula. Todas as vezes que o candidato José Serra aparece na lista, ele fica em primeiro lugar, com média de 38% das intenções de voto. Os quadros com candidatos do PT, simulados com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, e a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, sempre apontaram os nomes do partido de Lula em último, nas intenções de voto. Embora em último lugar, Dilma mostrou uma ligeira melhora em relação à pesquisa de abril.

Fonte: Portal Ibest

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

LULA

A aparição do Presidente Lula no programa eleitoral gratuito da coligação Blumenau de Todos pegou alguns "blogueiros" desprevinidos. Muitos achavam que Lula só apareceria caso houvesse segundo turno em Blumenau. Já para o candidado Décio Lima (PT) é uma ajuda importante, principalmente após a divulgação dos números da pesquisa CNT/Sensus em que Lula tem quase 70% de aprovação de mandato. Resta saber se Blumenau, finalmente, vai reconhecer a boa administração do petista na capital federal.

Muito Estranho

É muito estranho que Nelson Santiago (Dem) - coordenador da campanha de JPK - ao lado de Ângelo Scotini - irmão do advogado de JPK (Dênio Scotini) - tenham sido "agraciados" com uma nova choperia no Empório Vila Germânica. A oposição já se movimenta e quer saber como isso aconteceu para "colocar água no chope", até porque ele está com um cheiro de azedo.

Praça Gaitas Hering

No último sábado, 20 de setembro, foi inaugurada a Praça dos Músicos Alfredo Hering. Com muita pompa e festa houve farta distribuição de chope, refrigerantes e pipoca, além de inflamados discursos políticos. Além disso a programação incluiu também apresentações artísticas e queima de fogos. O que muito estranhou foi a distribuição de bebida alcoólica no local, quando lá, existia a presença da Guarda de Trânsito de Blumenau. Vale a pergunta: e a lei seca? No discurso do presidente do Sistema Fiesc - Alcântaro Correia - ficou clara a linha político-eleitoral do evento quando pediu explicitamente voto para o prefeito licenciado João Paulo Kleinubing (Dem), deixando o atual alcaide em maus lençóis, pois, mesmo não sendo um evento oficial da prefeitura, todo o cerimonial foi feito pelos funcionários da Secretaria de Comunicação da Prefeitura, colocando então em risco a candidatura JPK. Alcântaro, em determinado momento explicitou seu voto em favor de JPK e pediu para os presentes que fizessem o mesmo

Cheguei

Estou iniciando este trabalho para divulgar o que acontece em nossa cidade. A participação de todos, através de suas opiniões, é de extrema importância para o sucesso deste espaço. Opine e participe. Seja bem vindo